SALVANDO VIDAS: Hospital de Amor de Jales realiza o primeiro procedimento com nova técnica radioterápica



SALVANDO VIDAS: Hospital de Amor de Jales realiza o primeiro procedimento com nova técnica radioterápica

Equipe do Hospital de Amor de Jales realiza o primeiro procedimento com nova técnica radioterápica

  • O Hospital de Amor Jales dá mais um importante passo na sua história como instituição referência no tratamento do câncer. Nessa terça-feira, a equipe de radioterapia atendeu o primeiro paciente utilizando uma técnica recém-implantada na unidade, o IMRT – “ Intensity – Modulated Radiation Therapy ”.
    “A técnica representa um dos mais importantes avanços da história da radioterapia e o procedimento é um aperfeiçoamento do tratamento que já é oferecido aos pacientes, visando à redução dos efeitos colaterais a curto e longo prazo pela redução da toxicidade relacionada ao tratamento. O conjunto de equipamentos adquirido proporcionou a implementação da técnica de tratamento que consiste em uma melhor distribuição de dose da radioterapia, pois permite a administração de altas doses de radiação no tumor, consequentemente, aumenta a possibilidade de controle da doença e reduz a dose da radiação entregue aos tecidos e órgãos saudáveis ao redor da área do tumor”, explicou a física médica responsável, Laís Bueno da Silva.
    A gerente do Hospital de Amor de Jales, Camila Venturini, disse que, desde a autorização da compra do conjunto de equipamento que permite o uso da técnica, em agosto de 2019, foram realizados vários trâmites que demandaram tempo, como importação, instalação, implementação e testes de segurança até que tudo estivesse pronto para o tratamento dos pacientes. Inclusive, que o controle de qualidade é uma das fases mais importante do processo. “O planejamento realizado no computador deve ser verificado através do controle de qualidade. Essa tarefa é realizada pelo profissional do físico médico diretamente no aparelho de tratamento. Nessa etapa eles comparam o que foi planejado com o que realmente está sendo realizado pelo aparelho. O teste é feito antes do tratamento de todos os pacientes que passarão pela técnica”, explicou.   O radioncologista, Dr. Rubem Andrade, explica que a técnica vai oferecer melhorias às possibilidades de tratamento ao paciente. “Como a técnica de IMRT pode reduzir os danos aos tecidos normais, podem ser utilizadas doses maiores para tratar tumores localizados próximos aos órgãos de risco e estruturas críticas importantes, como por exemplo, tumores pélvicos e de cabeça e pescoço”. 


    Técnica operando a máquina para o tratamento do paciente (foto: Dara Freitas)


    Profissionais responsáveis pela técnica do IMRT, nas pontas os médicos radioncologistas Dr. Rubem Andrade e Dr. Joaquim Lemes, as físicas médicas Laís Bueno da Silva e Laura Emília da Silva

     

  • Douglas Zílio

    Douglas Zílio, publicitário, que há 11 anos atua no ramo da comunicação, levando informação com ética.

Comentários


Deixe um comentário


2DZ © 2020 - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Tribo Propaganda